A TRAJETÓRIA ENTRE OS VÍCIOS DE IMPERFEIÇÃO E AS VIRTUDES (1) (Portuguese Edition) por ANTONIO  PIMENTEL

A TRAJETÓRIA ENTRE OS VÍCIOS DE IMPERFEIÇÃO E AS VIRTUDES (1) (Portuguese Edition) por ANTONIO PIMENTEL

Titulo del libro : A TRAJETÓRIA ENTRE OS VÍCIOS DE IMPERFEIÇÃO E AS VIRTUDES (1) (Portuguese Edition)
Fecha de lanzamiento : August 1, 2018
Autor : ANTONIO PIMENTEL
Editor : ARTE & OPÇÃO

Descargue o lea el libro de A TRAJETÓRIA ENTRE OS VÍCIOS DE IMPERFEIÇÃO E AS VIRTUDES (1) (Portuguese Edition) de ANTONIO PIMENTEL en formato PDF y EPUB. Aquí puedes descargar cualquier libro en formato PDF o Epub gratis. Use el botón disponible en esta página para descargar o leer libros en línea.

ANTONIO PIMENTEL con A TRAJETÓRIA ENTRE OS VÍCIOS DE IMPERFEIÇÃO E AS VIRTUDES (1) (Portuguese Edition)

O homem, por meio do instinto de conservação, desenvolveu o egoísmo – o hábito ou a ação do ser humano para que seja colocado em primeiro plano o que lhe interessa, sejam opiniões ou desejos, com relação a outras pessoas. A partir daí, ele passou a desenvolver a ganância e a avareza, sentimentos que o ser humano vai adquirindo pela vontade de querer tudo para si.
Por causa do poder, as pessoas desenvolvem de modo negativo o orgulho e a vaidade, sentimentos de conquista da autoafirmação, em que há a tentativa de provar sua superioridade. Esse poder acaba gerando a inveja daqueles que não o conquistam. Tal fato acontece pelo complexo de inferioridade gerado pelo desejo de possuir o que o outro tem.
Em decorrência dessas ações, o homem passa a adquirir o ódio, reflexo da paixão, traduzido por um intenso sentimento de aversão. Que traz consigo uma forma de antipatia, o que resulta em repulsa contra outra pessoa. Ao arrepender-se pela dor e pelo sofrimento imputado por uma ação de causa e efeito, o ser humano passa a ter amadurecimento para compreender o outro, perdoando-o. Portanto, desmancha, por um processo mental, o ódio, a mágoa e o rancor.
A partir daí, as pessoas passam a desenvolver a humildade e a simplicidade, virtudes em que o homem tem a capacidade para discernir que todos são iguais, ninguém é maior ou menor. Dentro desse consenso, conduz-se na vida de maneira simples, sem ostentação. E, dentro desse princípio, o homem adquire sentimentos de compaixão, fraternidade e solidariedade, começando a se sensibilizar pelo próximo, ajudando-o a suplantar seu sofrimento.
Diante desse contexto, desenvolve a caridade, o altruísmo e a abnegação – este último é o sentimento em que a pessoa renuncia a seus desejos. Com isso, desapega-se das coisas da Terra.
A tal altura, o ser humano conquista a generosidade e a bondade. Se tiver adquirido o conhecimento, passa a ter maior convicção, desenvolvendo o senso da justiça e tornando-se portador da sabedoria. E esse é o caminho entre os vícios de imperfeição e as virtudes, o qual permite que o homem desenvolva o amor universal. Essa é a trajetória entre os vícios de imperfeição e as virtudes que a obra pretende apresentar pelo desenvolvimento de todo o contexto.
Na verdade todos os elementos da natureza são compostos por nutrientes que, ao se desenvolverem, vão evoluindo por formatos mais aprimorados. E isto se assemelha ao ser humano, que faz um trajeto por suas imperfeições. Assim, vai construindo um alicerce de conhecimentos, tanto maus quanto bons, que promove um suporte de aprendizado. Este fará com que seu desenvolvimento, antes pelos vícios e hábitos muitas vezes perniciosos, venha lhe aguçar a esperteza, a sagacidade. Ao mesmo tempo, permite uma defesa interna contra o egocentrismo.
Pelo sofrimento, depois de tanto percorrer caminhos dentro hábitos egoísticos, o homem rende-se pelo arrependimento e refaz sua caminhada por virtudes mais acentuadas. Isso fará com que aos poucos vá demovendo seu egoísmo, indo ao encontro de elementos mais sadios que o vão direcionar por atitudes mais altruístas. Com estas, irá se sentir mais com próximo. E isso se dará pela empatia que passará a ter, acostumando-se a ela. E, nesse contexto, desenvolverá com maior consistência à solidariedade humana, tornando-se um autêntico caridoso despretensioso, o qual passará a cuidar mais do próximo do que de si mesmo. Isso porque descobrirá o amor que passará a ter pelos que estão perto de si.
Esta é a trajetória que o espírito faz entre o egoísmo e o amor, percorrendo o caminho espinhoso do sofrimento para entrar no patamar da alegria. Tal processo fará com que e o ser humano seja feliz consigo e leve esta felicidade para a humanidade, dando sua contribuição para o progresso moral que o mundo há de chegar.

Libros Relacionados